domingo, 6 de dezembro de 2015

Domingo, 06 de dezembro 2015


RETROCESSO, NÃO !

Acompanho, com imensa preocupação, a tentativa de  desestabilização do governo brasileira, por uma parcela da população que defende   os interesses financeiros de grandes grupos privados, principalmente os bancos, em detrimento aos interesses  da maioria do povo brasileiro.  Está posta a clara tentativa de  que se rasgue a Constituição de 88. 


 RECENTEMENTE...

... em cumprimento de uma  atividade acadêmica, tive  oportunidade de reler sobre a Ditadura Militar no Brasil, e consequentemente ao que foi feito com o presidente João Goulart,  que defendia  e aplicava uma política mais voltada aos interesses sociais. Li,inclusive, sobre a traição de Aluízio Alves à Jango e às forças populares que o elegeram Governador.  Reli sobre a importância de Djalma Maranhão para Natal.
   E o que ora vejo, nada mais é que uma vingança de quem não sabe repeitar a democracia e, portanto, não conseguem aceitar os resultados das urnas,  e a  senha desses mesmos "políticos" que  por longos anos entregou o país aos interesses mais capitalistas, é  de voltar ao poder para  exercer a política anti-povo que por anos desenvolveram no Brasil.  
Mas,o que vejo tão grave quanto isso, é o PMDB  de Temer, de Eduardo Cunha, de Henrique Alves dentro do Governo  articulando o golpe, para assumir a presidência da República. Esses políticos me enojam, embora  não me surpreendam, sobretudo esse senhor que de origem potiguar Henrique Eduardo  Alves,  pois no episódio atual, se  percebe que ele segue os passos do pai, quando do Golpe Militar, com relação a João Goulart, segundo está escrito em algumas literaturas sobre o golpe de 64.


EU PERGUNTARIA...

...aos portalegrenses que hoje erguem a bandeira desse partido no nosso município, qual é o PMDB de vocês,  o que defende o golpe e o fim de conquistas que custaram a vida de muitos, ou  estão ao lado dos que ainda dignificam um pouco esse partido ? 


E...
...antes de  uma resposta imediata, acompanham o que diz  a imprensa ( não apenas a que defende o impeachment (processo instaurado com base  em denúncia de crime de responsabilidade contra alta 
autoridade do poder executivo (presidente da República, governadores, prefeitos) ou do poder judiciário ( ministros do S.T.F.), cuja sentença é da competência do poder legislativo.) como é o caso da rede globo de televisão. 
 A proteção a democracia é um dever de todos.



    

domingo, 27 de setembro de 2015

DOMINGO,27 DE SETEMBRO DE 2015

AINDA...

...tentando voltar a escrever diariamente o  DITOBENDITO, no entanto os novos caminhos que tomamos e os obstáculos que se apresentam, sem que possamos evitá-los, acabaram por colocar esse espaço em segundo plano, embora ele se  constitua em algo que me dar muito prazer fazer. 
   Escrever  e ler são as minhas  melhores companhias quando não estou entre amigos, e não me refiro aos amigos virtuais, porque ainda prefiro telefonar, encontrar de verdade. Conversas pelo whatssap e facebook  não é minha prioridade em se tratando de "falar" com quem gosto, pois para mim esses meios, que dizemos que aproxima pessoas, perceptivelmente me parece nos deixar cada dia mais distantes.


TEMPO

Hoje,  exatamente nas primeiras horas do dia,  encerrei de forma bem sofrida, um  acontecimento que, quando do seu início, não esperei  que tivesse esse desfecho; junto aos familiares e outros amigas e amigos  de Moema  Brito, fomos deixar no mar de Pirangi suas cinzas. Moema mudou-se  pro outro lado da vida no último dia 17, depois de uma batalha  dolorosa contra um inimigo implacável; um câncer, que se apresentou  silenciosamente.


ACONTECEU

  Nunca perguntei o por quê de algo tão terrível ter  chegado  ela, já que é isso que comumente fazemos em se tratando de pessoas  indubitavelmente boas, éticas, justas e solidárias como Moema, E não indago porque, felizmente,  tenho uma percepção de vida/morte que me  subsidia  de forma confortável a entender e conviver com essas "fatalidades" que nos chega sem bater à porta, seja na família biol´gica que temos, seja naquela que Deus nos concede a graça de escolher: os amigos. Mas ainda estou ( ou melhor todas nós, suas amigas de todo dia) me perguntando  se é mesmo real.


A MINHA...

...última dor  motivada por uma partida semelhante, não pela mesma causa,  nem está sarada ainda, aliás nunca sara, porque saudade não  tem ponto final, só reticências.


E...

...reerguendo-nos  sobre o  inevitável,  vamos tentando retomar a rotina, de trabalho, de estudo, de cuidar de nós mesmos, de lazer. Moema  está no mar, através das suas cinzas, está  no andar de cima,  enquanto espírito, e   estará sempre na minha vida, por todos os momentos que tivemos, como colegas de trabalho, desde 2008, e como amigas em igual período.

NÃO...

... sei por quantos dias  as lágrimas ainda insistirão em cair,   mas tenho certeza que  chegará um momento em que os sorrisos se farão mais presentes, porque  sorrimos muito, ou na maior parte do tempo em que tivemos juntas, e esse contágio do bom e do belo será o que vai prevalecer. 


E...

        ...o mais importante, a amizade não se encerra nos horizontes dessa terra, porque está para além da matéria, e de uma vida.             


                                  Momento: Carnaval 2014

     Amigas para sempre é o que seremos. 











domingo, 23 de agosto de 2015

DOMINGO, 23 DE AGOSTO DE 2015



REVISTA

    O prefeito de Portalegre, Neto da EMATER  recebeu convite    para participar  amanhã, 24,  no Versailles Recepções, da  apresentação da edição do mês da Revista Foco Nordeste, cujo conteúdo principal  será sobre  os municípios mais antigos do  Rio Grande do Norte,  contexto em que  Portalegre se insere.


ASSEMBLEIA

      Com uma credibilidade que nunca esteve em alta, a Assembleia Legislativa do RN  encontra-se  mergulhada num lamaçal de desvio de recursos que, se não envergonha quem o praticou, deixa  envergonhado quem é potiguar, sobretudo os honestos.  
    Haverá um dia que  pessoas  com essa prática estarão banidos  dessa nação e de todo o resto do mundo. E aí não sentiremos vergonha pelo que os outros fazem.


FANTASMAS

   É bom que se entenda que  na AL do Rio Grande do Norte  existem fantasmas/fantasmas  e fantasmas/sanguessugas: os primeiros não existem enquanto servidores, são criados somente em contracheques, os  segundos  são aqueles  lotados lá  sem concurso, oriundos de outras repartições do Estado, e que apenas sugam  recursos públicos sem que jamais tenham cumprido uma hora de expediente que seja, há os  sangue sugas que moram em Natal  e  em diversos municípios do Estado, inclusive  em Portalegre. 

   Aliás fantasmas/sanguessugas  também existe  na Prefeitura de Natal, que vivia lá em Portalegre. O interessante é  que a Prefeitura do Natal não tem dinheiro para cumprir a  lei da data-base  e pagar a nós, servidores que trabalham, inclusive em péssimas condições, mas nunca faltou para pagar a quem é do quadro, porém nunca trabalhou. 

    O  Ministério de Defesa do Patrimônio Público bem que  podia dar uma passadinha pela folha de pagamento da PMN, também.


ARISTÓTELES...

... dizia; " A política é a arte do bem comum",  mas no nosso  país, particularmente no nosso Estado, transformaram a política em   "uma via para  alguém ( ou alguns) se dar bem, com o dinheiro do  "bem comum". 
    E ainda há quem se enalteça  pelo fato de  receber dos cofres públicos  sem trabalhar.
       A cada um  de acordo com o seu caráter.


APRENDI...

...com uma mãe simples, que na verdade foi pai e mãe em tempo integral,  um mulher que jamais pisou numa universidade, ou teve acesso a literatura, mas com uma sabedoria ímpar, e com uma das maiores virtudes: a honestidade.  E nós não damos educação aos nossos filhos, damos exemplos.

Aprendi ainda, com os seus "ditos" que:  "o que é mal ganho é mal levado", "um dia a casa cai"..., e constato isso a cada dias em acontecimentos como a recém  operação Dama de Espadas da AL, Operação Negociata, no nosso vizinho município de Umarizal, a  Lava-jato e tantas outras que jamais serão  apagadas da história, nem da vida dos que estão dentro delas.



PERGUNTO:

    De que vale um patrimônio de milhões,  ante a vergonha do cárcere por  acusação de desvio, de apropriação indébita ou seja qualquer outro nome "técnico" que se queira dar a  roubo ?


LIBERDADE

  E mesmo que a justiça da terra os  liberte, a prisão interior é perene e não há condenação mais  dolorosa que essa.  
   Aonde está Deus ? Na nossa consciência.


AMIGOS

     Fico pensando nas pessoas que estão  no topo da lista das falcatruas na AL, e  agora afastadas dos cargos, quantos amigos de verdade elas terão ao seu lado nesse momento.









quinta-feira, 20 de agosto de 2015

QUINTA-FEIRA, 20 DE AGOSTO DE 2015



MP usa caminhão-baú para recolher documentos apreendidos na Assembleia Legislativa

A+A-
Um caminhão-baú foi usado pelo Ministério Público para recolher documentos apreendidos na Assembleia Legislativa do RN, durante a Operação Dama de Espadas, deflagrada nesta quinta-feira (20) em Natal. Desde o final da madrugada, promotores e policiais militares cumprem mandados de prisão e de busca apreensão no Palácio José Augusto, em condomínios nos bairros de Candelária e Ponta Negra e nas cidades de Santa Cruz, na região Agreste, e Areia, na Paraíba.
Emanuel Amaral
Caminhão-baú do Ministério Público foi enviado para carregar documentos apreendidos na Assembleia LegislativaCaminhão-baú do Ministério Público foi enviado para carregar documentos apreendidos na Assembleia Legislativa



O caminhão-baú chegou por volta das 12h à Assembleia Legislativa e foi colocado em um dos portões do prédio. Ele deve ser carregado com documentos apreendidos no Núcleo de Administração de Pagamento de Pessoal (NAP), do Departamento de Recursos Humanos e da Procuradoria da Casa, além das secretarias Administrativa e de Informática.

Além dos documentos apreendidos na procuradoria, o MP realizou uma apreensão também no apartamento da procuradora geral da Casa, Rita Mercês Reinaldo, localizado em um condomínio no bairro de Candelária. Ela e a sua assessora direta, Ana Paula Macedo de Moura, foram presas suspeitas de envolvimento no esquema.

Prisões

Segundo o MP, os principais investigados são Marlúcia Maciel Ramos de Oliveira (coordenadora Núcleo de Administração e Pagamento de Pessoal - NAPP), Rodrigo Marinho Nogueira Fernandes (servidor da AL), José de Pádua Martins de Olveira (coordenador do setor de Cerimonial e ex-marido de Rita das Mercês), Oswaldo Ananias Pereira Júnior (gerente-geral da agência do Banco Santander na AL), além de Ana Paula Macedo de Moura, que atuava como assessora direta de Rita das Mercês.

Emanuel Amaral
Esquema teria desviado R$ 5,5 milhões da Assembleia Legislativa; servidores públicos estariam envolvidosEsquema teria desviado R$ 5,5 milhões da Assembleia Legislativa; servidores públicos estariam envolvidos



A participação de cada um dos supostos envolvidos no esquema fraudulento ainda não foi informada pelo Ministério Público, mas somente Rita das Mercês e Ana Paula Macedo de Moura tiveram decretados mandados de prisão preventiva. A procuradora-geral da AL foi detida em seu apartamento, no bairro de Candelária, enquanto Ana Paula Macedo de Moura foi detida na Assembleia Legislativa.

O caso

A operação deflagrada nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (20) pelo Ministério Público cumpre mandados de busca e apreensão em condomínios do bairro de Candelária, na zona Sul de Natal. Segundo o MP, os trabalhos são coordenados pela Promotoria do Patrimônio Público e investigam um suposto desvio de R$ 5,5 milhões dentro da Assembleia Legislativa e de setores administrativos do órgão. A operação foi batizada de "Dama de Espadas".

Magnus Nascimento
Procuradores e policiais saíram dos prédios transportando malotes com material apreendido na casa da procuradora da AL
Procuradores e policiais saíram dos prédios transportando malotes com material apreendido na casa da procuradora da AL



De acordo o MP, servidores públicos do órgão, com o auxilio de um gerente do banco Santander, se utilizavam de cheques-salário para desviar os recursos em benefício próprio ou de terceiros. Foram cumpridos 19 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 8ª Vara Criminal de Natal. Ao todo, 17 promotores de Justiça e cerca de 60 policiais militares participam dos trabalhos, que acontecem em Natal e nos municípios de Santa Cruz e Areia, na Paraíba.

Ainda segundo o MP, os desvios eram operacionalizados por meio de inserção fraudulenta de pessoas na folha de pagamento da ALRN. Desta forma, eram emitidos cheques-salário em nome dos servidores fantasmas e sacados pelos investigados ou através de terceiros, que se utilizavam até mesmo de procurações inexistentes para ter acesso ao dinheiro.

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

SEGUNDA-FEIRA, 17 DE AGOSTO DE 2015



EVENTO



  Os alunos do curso de Turismo, Turma 2015.2 (minha turma), da UFRN participarão do 11°  Ruraltur, promovido pelo SEBRAE/RN. O evento, que teve um início regional, mas desde 2014 tem abrangência nacional, tem o objetivo de impulsionar o crescimento do turismo rural e gerar renda para a produção associada ao turismo. Grandes negócios irão acontecer em mais uma edição da feira que neste ano será sediada em Natal.


O PMDB...

...realizou convenção, no último domingo, em  Portalegre e em mais três municípios do Oeste; Riacho da Cruz, Olho D'agua do Borges e Frutuoso Gomes. O prefeito Manoel de Freitas Neto (Neto da EMATER) e a vereadora Dorinha Sá, ambos do PP,  participaram da convenção do Partido do vice-prefeito Edson.

  Foto: Divulgação  Gab. Gustavo Fernandes

EMPREGO E RENDA

Projeto do Banco Mundial vai ampliar apoio a quilombolas no Rio Grande do Norte

Minifábrica de lingerie, marca de moda e artesanato com identidade afro surgem de demandas das comunidades quilombolas do estado e devem beneficiar 1 milhão de pessoas até 2019
por Redação RBA publicado 04/08/2015 17:32, última modificação 04/08/2015 18:32
quilombolas2.jpg
Adolescentes de Negros Felicianos do Alto: oportunidade para estudar e sair do esquecimento.

São Paulo – Um projeto financiado pelo Banco Mundial, denominado RN Sustentável, vai instalar no Rio Grande do Norte uma minifábrica de lingerie e uma marca de moda, além de artesanato com identidade afro. Os dois projetos surgiram de demandas das comunidades quilombolas do estado e devem beneficiar 1 milhão de pessoas até 2019.
“O projeto prioriza as comunidades tradicionais e grupos mais vulneráveis como afrodescendentes, indígenas, mulheres e jovens, favorecendo os recursos e a assistência técnica necessária para viabilizar atividades produtivas”, explica a gerente do projeto, Fátima Amazonas, do Banco Mundial.
O projeto deve significar mais um passo para a valorização das comunidades quilombolas, como acontece em Negros Felicianos do Alto, que ganhou do governo brasileiro, em 2007, a certificação de reconhecimento como quilombola. Isso deu aos moradores a titularidade da terra, uma luta constante para os descendentes de escravos fugidos, e abriu as portas para que projetos sociais atendessem os moradores.
Atualmente, como muitos adolescentes de comunidades tradicionais na América Latina, as estudantes Maria Paula Teixeira, Juliana Bezerra e Edivânia Costa se equilibram entre dois mundos. Nasceram em um quilombo – nome dado aos assentamentos remanescentes dos tempos da escravidão –, mas estudam na cidade de Portalegre a 20 minutos dali.
Até a conquista da titularidade, os moradores da comunidade viviam quase esquecidos pela sociedade. Agora, aos poucos, buscam os objetivos das Nações Unidas para a recém-lançada Década de Afrodescendentes (2015-2024): reconhecimento, justiça, desenvolvimento e fim da discriminação.
Desenvolvimento, em particular, é um tema que mobiliza os quilombolas deste pedaço do Nordeste brasileiro. Quase todos os 80 lares da comunidade rural são apoiados por programas como o Bolsa Família, mas os moradores querem mais. Além da transferência de renda, eles vivem com o pouco que obtêm da agricultura e do artesanato. “O Bolsa Família é um incentivo importante, mas não tem o peso de um emprego, que te dá uma autoestima especial”, comenta a artesã Maria Joseília da Silva, 34 anos.



sábado, 15 de agosto de 2015

Sábado, 15 de agosto de 2015

http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2015/08/14/por-que-nao-se-faz-a-lava-jato-da-sonegacao/,Publicado em 14/08/15 às 11h16





ideia proposta no título desta coluna não é minha, nem dos leitores que enviaram dezenas de sugestões de pauta, atendendo ao pedido que fiz no post anterior, a quem agradeço.É da dona Mara, minha mulher, que é quem cuida das contas aqui de casa.
Recorri ao doutor Google para procurar respostas e, em   poucos minutos de pesquisa, encontrei várias, que me deixaram deveras assustado com o tamanho do rombo provocado pela sonegação fiscal nas contas públicas, um assalto ao Erário sem precedentes, que bota todos os recentes escândalos de corrupção no chinelo, como atesta a BBC Brasil, em matéria assinada por Fernando Duarte.
"Evasão fiscal anual no Brasil equivale a 18 Copas do Mundo. Mesmo antes da disparada da cotação do dólar, US$ 280 bilhões já seria um número impressionante. Segundo uma pesquisa da Tax Justice Network (rede de justiça fiscal, em tradução livre, organização internacional independente com base em Londres, que analisa e divulga dados sobre movimentação de impostos e paraísos fiscais), este é o montante que o Brasil teria perdido, apenas em 2010, com a evasão fiscal _ em 2011, ano da divulgação do estudo, isso equivalia a R$ 490 bilhões".
Quanto será hoje? Cinco anos atrás, este valor já era quase cinco vezes maior, por exemplo, do que o orçamento federal para a Saúde em 2015.
"É bem maior do que os R$ 19 bilhões que a Polícia Federal acredita terem sido desviados da União por um esquema bilionário de corrupção envolvendo um dos principais órgãos do sistema tributário brasileiro, o Carf _ a agência responsável pelo julgamento de recursos contra decisões da Receita Federal, e que é o principal alvo da Operação Zelotes", calcula a matéria da BBC.
Ao contrário da Operação Lava Jato, que investiga a Petrobras e domina o noticiário político-policial desde março do ano passado, qualificado diariamente pela grande imprensa como "o maior escândalo de corrupção da história universal", a Zelotes apareceu e sumiu misteriosamente das manchetes, embora envolva valores infinitamente maiores. Por que não se usam nos crimes de sonegação fiscal os mesmos métodos e o mesmo rigor das investigações comandadas pelo juiz Sergio Moro, que já detonaram políticos importantes e as maiores empreiteiras do país?
Boa pergunta. Talvez seja porque não haja até aqui ninguém do PT envolvido nesta história. O Sergio Moro da Operação Zelotes era o juiz Ricardo Augusto Soares Leite, da 10ª Vara Federal em Brasília, que foi afastado do processo na semana passada, após barrar sistematicamente as investigações no inquérito aberto pela PF no mesmo mês de março do ano passado em que foi deflagrada a Lava Jato, e negar os pedidos de prisão temporária de 26 envolvidos, além de proibir o monitoramento de e-mails e escutas telefônicas, e determinar o sigilo dos processos "para evitar a desnecessária exposição da intimidade dos acusados".
Na matéria "Onde está o Moro da Operação Zelotes?", publicada esta semana pela Carta Capital, a revista lembra que, "de acordo com a Polícia Federal, uma quadrilha atuava no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão ligado ao Ministério da Fazenda, para reverter ou anular multas de forma ilícita".
Já foram confirmados prejuízos de R$ 6 bilhões e estão sendo ainda investigados 74 processos no valor de R$ 19 bilhões em dívidas não pagas, valor bem superior ao que até agora foi divulgado em desvios da Petrobras. Fora o resto, que ainda está sub-judice, aguardando julgamento no Carf, num total bem superior aos R$ 60 bilhões de ajuste fiscal defendido pelo ministro Joaquim Levy, que afundou o país numa grave crise política e econômica sem prazo para acabar.
Estão entre as empresas investigadas a RBS (maior afiliada da Rede Globo no País), Ford, Mitsubishi, BR Foods, Camargo Corrêa, Gerdau, Tim, Bradesco, Santander e Safra.
Curioso, como constata dona Mara, é que no caminhão de propostas para a salvação da lavoura, colocado para circular nos últimos dias, em Brasília, pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, e por ministros do governo federal, nenhuma contemple um combate rigoroso à sonegação fiscal.
Em resumo: se todos pagassem os impostos devidos, todos poderiam pagar menos, e o país não estaria enfrentando crise nenhuma.
Vida que segue.

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Sexta-feira, 14 de agosto de 2015



PARA...

...os que estavam com saudades, especialmente os que  mais reclamavam para que eu voltasse a escrever o blog, dentre eles   Faule Marques, Afrânio Lucena  e Jerlan Freitas,  eis o Dito, de volta. Vamos tentar conciliar trabalho, faculdade ( voltei à  UFRN), vida pessoal e esse espaço. 


TEMPO

   Quanto aos  equívocos sobre o tempo e a razão  da ausência de postagens, eu diria que eu estava bem ocupada  com coisas bem interessantes, especialmente no jornalismo,  na vida pessoal.


PENSAMENTO

    Sabem por que eu amo Ariano Suassuna?  pela sua sapiência e pela irreverência das suas histórias,  contadas de uma forma ímpar, que só ele realmente sabia contar.

  Essa do piolho, por exemplo, tem tudo a ver  comigo, e com o meu jeito de  ser e não mudar  de opinião  nem por pressão, nem por determinação. Faz parte da minha essência.
   E o que eu penso de fato, de coisas,  de pessoas,  prevalece ante qualquer adversidade. Nada, nem ninguém além de mim mesma,  determina o que eu penso, pois meu pensamento, como e de todos,  é livre e para eles não há normas, regras, nem  leis terrenas que os modifique.  
   Piolho é piolho e não tem como ser formiga. Para quem gosta de rir e de cultura popular clique no link...      
                   https://youtu.be/hRxqjfqAYC8


TURISMO

    A minha paixão pelo turismo não se limita mais  as viagens, depois de passear muito por Portugal, Espanha, Itália, França Bélgica, Alemanha, Áustria, República Checa, Suécia, Grécia e outros lugares maravilhosos no Brasil e América do Sul, resolvi excursionar pelo turismo acadêmico, ingressando na graduação em Turismo,  depois de 31 anos sem estudar.
   Voltar à UFRN não é apenas um desafio, mas uma imensa alegria estar de novo no palco que me ensinou muito, sobretudo  de política, nos duros tempo da ditadura militar.


COM - VIVER

    E voltar a sala de aula com 23  "meninos e meninas", cujas idades vão de 16 aos 30 anos,  todos  cheios de sonhos e planos, é me rever. 
    Sem contar que o curso me premiou com o mesmo setor de aulas onde,  maravilhosamente, vivi os meus quatro inesquecíveis  anos de jornalismo.


A VIDA...

...é como a gente faz. Idade não é barreira e aprender é um processo ilimitado.